Moda sustentável: como as marcas estão se adaptando?

Ainda não ouviu falar sobre moda sustentável? Ela está no centro das discussões do mercado fashion e é uma tendência forte que vai modificar as produções a partir de agora!

Você sabia que a indústria da moda é a segunda que mais polui o meio ambiente, ficando atrás apenas da indústria do petróleo? E esse é um dos grandes motivos pelo qual o mercado está se modificando e começando a pensar em formas e estratégias para reverter essa situação. 

É claro que a valorização da mão de obra, o aumento da qualidade dos produtos e as novas formas de vender não são estratégias que possuem apenas um impacto em questões ambientais, mas também acaba promovendo questões sociais. Por isso, pensar em moda sustentável é pensar no futuro do mercado fashion.

Eco Fashion, Moda autoral, Slow Fashion e vários outros caminhos…

A moda se transforma! E a gente não está falando apenas das tendências que encontramos por aí. O mundo fashion agora, está muito focado em entender como é possível fazer com que a sua cadeia produtiva não ofereça riscos à natureza e ao meio ambiente como um todo. Mas, não só isso: também está buscando novas formas de transformar a sua produção, para valorizar a mão de obra e a produção artística.

E é aí que surgem diversos termos, estratégias e novos mercados!

Ainda não entendeu que está acontecendo uma revolução fashion? Então saiba agora quais são os possíveis caminhos para as grandes marcas contribuírem para que a moda sustentável seja uma tendência!

1. Eco Fashion

Uma das formas que algumas marcas estão encontrando para se adaptar a tendência da sustentabilidade é a produção Eco Friendly. E aqui nós podemos citar todas as formas sustentáveis de falar em produção têxtil, como a reciclagem, o uso de materiais naturais (como frutas), que são capazes de produzir, até mesmo, tintas para os tecidos.

Diversas grifes já estão se adaptando para não atingir o meio ambiente de forma agressiva e ainda assim, manter a qualidade de seus produtos. 

Essas marcas são conhecidas hoje como parte do mercado Eco Fashion, que visa fazer com que todo o processo produtivo de uma roupa, desde o seu tecido até a sua costura, não seja prejudicial ao ecossistema. Confira abaixo alguma práticas das marcas Eco Fashion:

  • Fabricação com fibras orgânicas, algumas vezes certificadas por organizações internacionais como GOTS ou USDA;
  • Fabricação com tecidos mais eco-friendly, como linho ou bambu (que precisam de menos produtos químicos e/ou água para crescer);
  • Corantes de origem natural.
  • Uso de tecidos descartados.
  • Upcycling de materiais usados.
  • Produção com tecidos reciclados.
  • Uso de colas menos tóxicas;
  • Roupas feitas para terem um longo ciclo de uso.

Podemos dizer que o Eco Fashion é praticamente um sinônimo de moda sustentável. E antes que apareça alguém dizendo que não é possível que grandes grifes pensem nesse tipo de processo produtivo, saiba que algumas marcas já começaram a dar alguns passinhos por esse caminho.

É o caso da Ralph Lauren, que já lançou uma versão eco friendly da sua clássica polo. Assim como a Stella Mccartney, que está há muitos passos à frente, já que o respeito ao meio ambiente, assim como a preocupação com o direito dos animais, fazem parte da essência da sua marca. Hoje, cerca de metade das produções da grife são eco friendly.

2. Slow fashion

O slow fashion surge como uma grande alternativa para o mercado. Com uma estratégia de produção e vendas mais voltada ao artesanal e a valorização da mão de obra, as peças produzidas podem ser consideradas atemporais e possuem alta qualidade. Para ateliês e pequenos investidores, este é um ótimo mercado de investimento.

3. Redução de estoque 

O mercado de luxo da moda geralmente enfrenta um grande problema de geração de estoque, o qual não pode ser vendido a qualquer preço, fazendo com que eles acabem tendo que destruir a própria produção para manter a exclusividade da marca.

É o caso da Burberry, que incendiou cerca de R$ 141 milhões de reais em roupas, acessórios e perfumes, para preservar a sua marca. Essa prática está sendo desencorajada pela própria indústria, e até mesmo a Burberry se pronunciou, afirmando que está tentando resolver os problemas relacionados ao estoque.

A redução e o controle da produção de estoque pode ser uma forma de diminuir o impacto ambiental e a geração de lixo no mundo da moda. Por isso, as marcas mais conscientes estão privilegiando os pequenos estoques, e desta forma, evitando as grandes produções para impactar o meio ambiente de forma menos negativa.

4. Moda autoral

A valorização da criação de artistas que trabalham com moda, pode gerar uma nova forma de consumir e produzir: o mercado de moda autoral. 

E a indústria tem focado neste segmento como uma das portas para diminuir o impacto ambiental, fomentar uma mão de obra justa, valorizar os trabalhadores locais e ainda valorizar a produção artística. Tudo isso, mantendo o estilo contemporâneo e a atemporalidade nas peças.

E o que você ganha com isso?

E qual é o nosso papel como consumidoras nesse momento? É difícil enxergar onde nós podemos ajudar e quais atitudes ou hábitos devemos mudar, afinal, a indústria da moda é tão grande que parece impossível que a gente possa fazer alguma coisa, certo? 

Errado!

Apoiar uma marca sustentável, consciente, seja ela autoral ou não, pode transformar não só o mundo ao seu redor, o ecossistema e a natureza, como também a sua própria vida e os seus hábitos de consumo.

Acredite, nós sabemos que pode ser muito difícil se tornar um consumidor consciente e mudar alguns hábitos. Principalmente quando nós temos diversas coleções entrando e saindo das lojas o tempo todo. Não é fácil resistir àquelas vitrines, né? Mas, o segredo aqui é se perguntar: eu realmente preciso disso?

Nós sabemos que você tem no seu guarda-roupa ou closet, aquela peça que nunca usou! E está lá, parada…

Acho que isso é um sinal de que talvez você possa fazer algumas compras melhores. Afinal, a moda autoral está aí para te oferecer mais qualidade, roupas mais personalizadas e exclusivas, não é? Assim como as marcas eco friendly, ou as que optam por ter um estoque reduzido.

E aí, você está preparada para fazer parte da revolução da moda?

Deixe seu comentário, queremos saber sua opinião sobre a moda sustentável e como você já está ajudando o mercado a se transformar! E continue acompanhando o nosso blog e Instagram para não perder as nossas novidades.

2 thoughts on “Moda sustentável: como as marcas estão se adaptando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WeCreativez WhatsApp Support
Converse com a nossa equipe de atendimento via Whatsapp
👋 Oi, como posso te ajudar?